Sem categoria

easySubsea recebe reforço em P&D

Roberto Leite, ex- Siemens/Chemtech, passa fazer parte do time da empresa

A easySubsea passa a contar com Roberto Teixeira Leite, ex-diretor de P&D da Siemens/Chemtech. Roberto será diretor de P&D da startup, que tem como foco oferecer soluções inovadoras para monitoração, controle e automação de poços de petróleo.

Roberto Leite realizou o desenvolvimento de aplicações para engenharia na Chemtech Serviços, onde exerceu as funções de líder de projetos, arquiteto de software, gerente de projetos, atividades de venda e diretor de P&D, sendo um dos responsáveis pela inauguração do Centro de P&D da Siemens/Chemtech no Parque Tecnológico da Ilha do Fundão. Ao longo de sua vida profissional, esteve envolvido no desenvolvimento de mais de 30 sistemas e aplicações em diversas áreas da indústria.

Notícias

easySubsea Inicia Processo de Internacionalização

A easySubea, startup residente da Incubadora de Empresas da COPPE, deu início ao seu processo de internacionalização e passa a contar com uma sister company na Noruega. A easySubsea Noruega iniciou suas operações no segundo semestre desse e tem Rhuan Barreto como CTO da companhia no país, com o objetivo de desenvolver soluções para a indústria local e promover uma ponte operacional e eficaz entre as empresas irmãs.

Localizada na cidade de Odda, importante cluster industrial para sistemas de conexão submarino e próximo aos principais mercados e clientes que atuam no segmento subsea, a easySubsea Noruega conta com dois sócios locais com larga experiência no setor, permitindo uma ampla rede de relacionamento com os principais fornecedores de sistemas submarinos. As atividades da empresa norueguesa não interferem na atuação da easySubsea Brasil, que continua com o mesmo quadro societário, se mantém residente na Incubadora de Empresas da COPPE/UFRJ e tem planos de crescimento. As empresas “irmãs” desenvolverão suas atividades de forma paralela, porém alavancarão ao máximo as sinergias naturais existentes entre elas de forma a acelerar o crescimento e ampliar o acesso a novos investidores.

A internacionalização sempre esteve em pauta e ganhou força após a easySubsea ser selecionada pelo programa Inovativa Brasil, que forneceu treinamento, mentoria, consultoria e permitiu a empresa participasse de uma missão à Inglaterra para conhecer o ecossistema de inovação e fazer networking com investidores e potenciais compradores locais. No mesmo ano, a empresa visitou a Noruega e teve acesso ao berço do desenvolvimento tecnológico da exploração offshore no mundo.

Para Rhuan Barreto, sócio da empresa, o caminho da internacionalização é um processo natural da companhia, assim como os planos de crescimento dentro do Brasil.

“Desde nossa fundação, em 2014, percebemos rapidamente que nosso negócio é de nicho, a digitalização da instrumentação dentro de um segmento ditado por uma commodity, sendo assim internacional por definição. Conseguimos não só um sócio na Noruega, mas também um projeto para uma indústria de processo. Mas é importante destacar que a criação da easySubsea Noruega não interfere nas atividades da easySubsea Brasil, assim como as relações com os clientes e projetos já iniciados”, informa Rhuan.

Top